quarta-feira, 21 de maio de 2014

Um Luciano Cartaxo de mais atitude e a possível candidatura de Lucélio

Lucélio e Luciano Cartaxo.
Observe bem: eles são parecidos, mas são iguais?
Nesses quase 17 meses depois que se tornou Prefeito da maior cidade paraibana, Luciano Cartaxo parecia sem rumo político ou sem a clara dimensão que sua figura pública havia tomado.

Nos últimos dias, há uma nítida mudança no comportamento político do prefeito pessoense.

Primeiro, Cartaxo parece ter finalmente reconhecido a importância para o PT e para o projeto nacional petista que representam as eleições que acontecerão esse ano.

Isso se revelou recentemente na atitude de assumir abertamente a liderança das conversações com o aliado nacional, o PMDB, dando declarações que não deixam mais dúvida sua opção na disputa estadual e sua disposição em viabilizar esse projeto.

E a agora provável indicação de Lucélio Cartaxo para a disputa do Senado na chapa encabeçada por Veneziano Vital do Rego, algo que ninguém mais apostava no PMDB, muito menos no PT até uma semana atrás, é uma demonstração mais do que cabal da nova postura de Cartaxo.

Veja que não se trata de uma decisão fácil. Lucélio tinha já organizada uma campanha para deputado federal que o colocava como favorito a ocupar uma das cadeiras na Câmara.

Além disso, a saída de Lucélio dessa disputa facilita o caminho para a reeleição de Luiz Couto, esse sim, incapaz de enxergar um dedo além dos seus próprios objetivos pessoais e do seu grupo – mas, deixemos Couto de lado, por enquanto.

Enfim, Cartaxo deixa de lado a dubiedade inicial que marcou sua atuação até aqui, e que abriu caminho para tantas dúvidas e conjecturas por parte de aliados e adversários, e mostra agora que tem lado na política nacional e paraibana. 

Mostra-se com isso ser mais confiável para o eleitorado e para seus aliados e futuros aliados. Quer algo mais apreciável do que isso para o cidadão comum que observa a política de longe?

Lucélio e a disputa para o Senado

Enfim, Cartaxo faz hoje o que se espera de uma liderança política consistente – que mostra comprometimento com o projeto político das forças históricas que ele lidera hoje na Paraíba – capaz não apenas de renúncia, mas também de ousadia.

Pois é disso mesmo que se trata a candidatura de Lucélio Cartaxo para o Senado: ousadia. Quem acha que ela representa a troca do certo pelo duvidoso nada entende das intempéries políticas.  

Para Federal, Lucélio enfrentaria um Luiz Couto reforçado pelo apoio da máquina ricardista, apoio que o padre contou já em 2010 e representou a ponte de RC com Lula e Dilma Rousseff na Paraíba. Esse será de novo o triste papel de Luiz Couto em 2014.

Para o Senado, a disputa não será fácil, como nunca foi para ninguém. Veja que Cássio foi capaz de colocar de cabeça para baixo o tabuleiro do xadrez político da Paraíba, ao quebrar a unidade do bloco maranhista, entre outras coisas, para correr menos riscos na disputa para o Senado em 2010.

Em 2014, já é por demais conhecida a fragilidade eleitoral dos candidatos anunciados, todos legítimos representantes do tradicionalismo político paraibano, Rômulo Gouveia e Wilson Santiago.

Acredito que as chances de Aguinaldo Ribeiro ser candidato ficaram bastante reduzidas com a candidatura de Lucélio. Ribeiro vai ajudar a derrotar o candidato de Dilma Rousseff na Paraíba? O mais provável é que, com a candidatura de Lucélio Cartaxo, este receba o apoio de Ribeiro, porque muita conversa vai acontecer na Paraíba e em Brasília para viabilizar isso, e envolvendo gente de peso na política nacional.

Lucélio deve contar com o apoio da Direção Nacional do PT, em particular de um barbudo bem humorado chamado Lula, que será, de longe, seu maior eleitor em 2014. Ele e Dilma.

Como já está cada vez mais claro, Lula se envolverá na campanha de 2014 como não faz desde 2002, quando se elegeu Presidente do Brasil. Virá à Paraíba várias vezes e já atua para dar força e consolidar o palanque dos partidos que apoiam Dilma na Paraíba.

E esse é outro fator relevante para a candidatura de Lucélio. Um palanque que contará com duas das principais máquinas partidárias da Paraíba, organizadas em todo o estado, dando suporte à candidatura presidencial hoje favorita de Dilma Rousseff, e com um tempo de TV que deve representar quase a metade do tempo total.

E se a chapa contar com a presença de Leo Gadelha, teremos um poderoso atrativo para combinar essa mistura politicamente explosiva de juventude e renovação, cujo discurso só será consistente se tiver amparado em um programa transformador, comprometido com novas prioridades do governo, formas democráticas de se relacionar com a sociedade e com a renovação das práticas políticas.

Nenhum comentário: