terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Milona, asma e encontro de saberes: porquê essa questão interessa à Paraíba

Segundo me informou por telefone, a professora Margareth Diniz recebeu, desde a última sexta-feira, centenas de mensagens de pessoas acometidas por doenças respiratórias e de pesquisadores brasileiros que atuam no Brasil e no exterior, parabenizando-a pela pesquisa científica que resultou na descoberta de um tratamento para asma, a partir da utilização da planta Milona, ou Orelha de orça.

É o reconhecimento da importância da referida descoberta, apresentada a todos o país no Globo Repórter na última sexta-feira. Independente de questões políticas, insisto que a sociedade paraibana deveria tratar essa questão como ela realmente merece, cujo interesse social é insofismável. 

Milona, asma e encontro de saberes
Quantos paraibanos sofrem de asma hoje? Quantas crianças padecem desse mal causando noites insones e preocupadas para os pais? Todos tem a dimensão do que representa a descoberta de um tratamento eficaz para essa doença, tão nociva ao bem estar físico e mental das pessoas?

E para nossa autoestima de paraibanos, tão depreciada nos últimos tempos? Um grupo de pesquisadores paraibanos, de uma universidade paraibana, pesquisando uma planta do nosso bioma mais característico e que forma parte de nossa identidade de nordestino, diante dos resultados de uma pesquisa cujo nascedouro se localiza no uso secular que as pessoas mais simples do Sertão paraibano fazem para tratar seus males respiratórios.

É disso que também se trata: desse encontro magnífico entre o saber popular e o saber científico, das verdades empíricas dos usos naturais "escondidos" na natureza e passados de geração em geração pela tradição oral das pessoas mais simples, elas próprias aparentemente tão distantes da ciência.

Nessa descoberta, por mais importância que tenham os pesquisadores, é o povo mais simples, cuja cultura e tradição são normalmente desprezadas, o principal sujeito desse conhecimento. É nessa sabedoria que encontramos o começo de tudo.

2 comentários:

Giane disse...

OLÁ VI SEU BLOG, GOSTARIA DE UMA AJUDA PARA CONSEGUIR A PLANTA MILONA, MORO EM CURITBA - PARANA, SE PUDER ME AJUDAR..

Adriana disse...

Bom dia sr. Flávio, com certeza o senhor já recebeu vários e-mails referente essa milagrosa plantinha, desculpa ser eu mais uma a lhe encomodar. gostaria apenas de saber se sabes onde posso encontrar muda ou sementes dessa planta, moro em Porto Alegre-RS e não consig encontrar aqui, se é que aqui existe. Meu e-mail é drism@terra.com.br e meu nome é Adriana Machado. Se puderes me responder ficarei mto agradecida. Um abraço.