quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Romero Rodrigues, candidato ideal para Veneziano

Romero Rodrigues: candidato ideal para Veneziano?
Ninguém duvida da sagacidade política de Cássio Cunha Lima, mas se ele não começar a agir para fugir da armadilha que o prefeito Veneziano Vital construiu a partir da entrada em cena da candidatura de Tatiana Medeiros à prefeitura de Campina Grande (clique aqui para ler o que eu já escrevi sobre isso), o ex-governador e atual Senador pode experimentar mais uma derrota na cidade, novamente depois de ter conquistado expressiva vitória em 2010.

Enquanto insistir em manter a candidatura do deputado federal Romero Rodrigues, Cássio estará apenas corroborando a estratégia venezianista centrada no esforço de evitar que a disputa de 2012 na Rainha da Borborema descambe para o tradicional embate entre os grupos políticos da cidade.

E as medidas de Romero Rodrigues parecem se encaixa perfeitamente no manequim com o qual Vital do Rego pretende vestir as roupas do tradicionalismo político, falando para aquele eleitorado que já deve estar cansado dos embates puramente familiares.

Acreditando na força de sua administração e na jovialidade de sua liderança – atributos que Tatiana Medeiros parece representar com perfeição, – Veneziano Vital mostra sua ousadia ao apostar numa personagem que pretende ser uma novidade política.

Mulher, médica, Secretária de Saúde de Campina e sem ter participado até agora do jogo eleitoral, Tatiana provoca a sensação de ares novos que a política brasileira, e nordestina em particular, respira por todos os lados.

Já Romero Rodrigues parece ser o oposto disso. A começar pelo parentesco que tem com Cássio Cunha Lima. O que em outros tempos poderia ser uma vantagem, hoje pode soar muito pouco impessoal, cheirando mesmo a familismo, situação que é cada vez mais incompatível com a política das grandes cidades. As famílias que não se ”modernizam” na política estão nítida decadência no Nordeste.

E o estilo briguento, sem mostrar conteúdo, faz Rodrigues parecer inevitavelmente antipático e arrogante, o que, caso se consolide, é uma imagem perigosa demais para qualquer candidato que dispute uma eleição majoritária.

Nesse ponto, Romero Rodrigues, por exemplo, é o avesso de Cássio Cunha Lima, cujo poder de sedução política vai muito além do que ele exerce sobre as mulheres.

Entre outros erros canhestros, por exemplo, Romero foi contra, sem argumentos plausíveis, o fim do lixão de Campina Grande e a criação de um aterro sanitária fora das fronteiras de Campina Grande.

O eleitor deve ter se perguntado imediatamente: como um parlamentar pode se opor ao fim de um lixão na cidade que deseja administrar? Ou seja, fazer oposição não parece ser o forte de Romero Rodrigues.

Para completar, Romero Rodrigues tem toda a chance de ser engolfado pela antipatia crescente do eleitorado campinense em relação ao governador Ricardo Coutinho.

Prisioneiro da aliança e dependendo da máquina estadual para enfrentar a disputa em Campina Grande, o PSDB terá de partilhar esse desgaste, purgando o ônus para ter direito ao bônus. E Rodrigues, deputado do partido, se encaixa perfeitamente no papel de judas que o eleitorado pode escolher para dar a resposta a RC em Campina.
Em suma, Cássio precisa urgentemente de outro candidato. Ou candidata.

Eu volto depois para tratar dela.

Nenhum comentário: